sábado, 3 de fevereiro de 2007

Inmigrantes e "Sous la Pluie"


Não imos descubrir aquí o fenómeno da inmigração dos últimos anos, nem tampouco o da emigração, presente para nós, os moradores do cabo do mundo, desde há mais dum século.
Nas vagas e rios de gente de todos os lugares deste mundo cada vez mais global, chegam gentes que procuram um travalho para fugir da sua situação de precariedade, mas também gente nova que tenta desenvolver suas inquedanças criativas: Músicos, pintores, graffiteiros, okupas de ocupações várias, e quase tudos trazem como referência, dentro do estado, a Barcelona. E quase tudos, aportam em El Raval.
Toda esta gente arriquesce o mundo cultural da cidade, da-lhe vida, variedade, e movemento, amais de ampliar as opções de procura de identidades. O mundo enteiro vém a Barcelona, como veu toda a vida, passando por diante da janela aberta que é El Raval ,La Rambla, ou La Plaça del Tripi.
Já vos falei aquí dum grupo de músicos portenhos, que, para mim, são muito especiais, mesmo queridos com agarimo.
A través da sua andaina, que conheço pessalmente, iremos vendo essa nova face de Barcelona, os ravaleiros de hoje, os vidos de além, a cara da moeda. Os que vivimos Sous la Pluie, seriamos a cruz, com a sangria de gente que vai fóra, na procura de algo melhor. "Sous la Pluie" em Tenerife, Lanzarote, Fuerteventura,Barcelona, Madrid...

2 comentários:

Jorge P.G. disse...

Barcelona, para mim, sempre foi um centro de cultura dos mais importantes. É natural que lá cheguem os mais diversos artistas de outras culturas que fazem com que a cidade mantenha a sua tradição abertura ao mundo.

"Debaixo de chuva"(Sous la Pluie) é um grito de revolta dos nossos tempos.

rifenha disse...

Sous la Pluie chamo-lhe eu a nós, os galegos, sempre "sous la pluie" , polo nosso clima, e sempre emigrando, em troques de recever gente multi-cultural, como Barcelona faz.
Assim,no post, dividi o mundo em lugares como Barcelona, cheia de ravaleiros, e lugares "Sous la pluie", coma nós.
Agora que, como berro de guerra, não ta mal. Muito boa ideia, sim senhor.
Imos fazer a guerra "sous la Pluie"
Saudações.
Já vai percevendo melhor meu galego do norte?